Depressão em Idosos

Aproximadamente 100 mil idosos vivem em casas de longa permanência no Brasil e nessas casas de permanência a presença da depressão é frequente. A angústia, crises de choro e tristeza profunda também estão presentes na depressão em idosos. É preciso estar atento quando o idoso apresenta algum desses sintomas, já que é a fase em que é mais difícil o diagnostico. O medo do isolamento e da perda do contato com a família são motivações para a angústia do idoso. Uma das maiores causas da depressão em idosos é o abandono dos filhos. Idosos institucionalizados – que vivem em lares de idosos – são as maiores vítimas da depressão. Confira abaixo algumas das outras causas da depressão na terceira idade.

Causas

As causas da depressão em idosos são desde o tempo ocioso que é comum na terceira idade até a moradia em instituições para idosos. Outros problemas que desencadeiam a depressão em idosos é a perda de entes queridos e o surgimento de problemas de saúdes. A velhice é uma constante batalha contra os mais diversos gatilhos para a depressão, que nem sempre é percebida pelo próprio idoso.

Uma das causas para a depressão na terceira idade é a idealização de uma vida inteira de trabalho e da felicidade plena com a aposentadoria. É preciso planejamento muito antes de se aposentar para realizar os sonhos no fim da carreira profissional e não atingir isso pode ser uma motivação para o aparecimento da depressão. Quando não há esse ideal após a aposentadoria, o idoso tem que aprender a lidar com muito tempo ocioso e nem sempre todos tem a motivação e dinheiro disponíveis para preencher a agenda semanal com atividades.

A questão genética também é um dos fatores que podem causar uma depressão. Na velhice a depressão tem mais chances de acontecer, pois é a soma de fatores sociais como perda de entes queridos, tabus sobre a velhice e o medo do abandono familiar podem colaborar para o surgimento da doença.

A perda de familiares, amigos e pessoas que acompanharam o idoso ao longo da vida é uma causa da depressão. A finitude da vida e o constante luto é certamente um dos gatilhos mais pesados que o idoso vivencia. É preciso estar preparado para vivenciar essa fase e contar com o apoio da família e acabar com o tabu sobre saúde mental. Acompanhamento psicológico pode ser um grande aliado durante a terceira idade.

Sintomas

Os sintomas da depressão em idosos são um pouco diferentes. Queixas frequentes de dores no corpo, choro excessivo e sem motivo aparente são alguns dos sintomas peculiares. O isolamento social também é um dos sintomas comuns. Sonolência excessiva ou insônia, perda de peso, imunidade baixa, memória falha, desinteresse pela vida em geral são outros sintomas. É comum o diagnóstico ser demorado e difícil de ser identificado. Com frequência a depressão nas pessoas mais velhas é confundida com demência. É possível diferenciar ambas doenças observando a ordem dos sintomas: a memória a curto prazo em quadros de demência costuma falhar, também são observados dificuldades cognitivas, enquanto que na depressão as falhas cognitivas são raramente percebidos.

Mulher idosa

Como tratar?

Se você conhece um idoso depressivo você deve seguir algumas orientações gerais para lidar com ele. Não ignore frases que mencionam a vontade de morrer. É muito importante o idoso se sentir acolhido para poder expressar a sua melancolia, mesmo que ele não esteja em estado depressivo ainda. Principalmente: seja presente na vida do idoso. Ainda hoje há muita vergonha em envelhecer. As rugas, a lentidão para se mover e até mesmo para se lembrar são questões que muitos idosos se envergonham. Estar presente nestes momentos e demonstrar que ele é muito valioso na família e que tem gente disposta a estar junto é extremamente importante.

Quanto à questão clínica da depressão: incentive o idoso a procurar ajuda médica, tanto psiquiátrica quanto psicológica. Ele precisa saber qual é raiz da sua depressão e tratar isso. É importante se ater ao psiquiatra também. Usar antidepressivos é forçar mais ainda o corpo a metabolizar substâncias que melhorem a condição dos neurotransmissores. É necessário examinar com atenção a saúde do fígado, órgão responsável por metabolizar o antidepressivo.

Remédio caseiro

Existem terapias alternativas para tratar a depressão em pessoas mais velhas. A prática de exercícios físicos é essencial para prevenir e combater a depressão. Grupos de atividades para terceira idade também é uma excelente opção, pois estimula a interação social e alguma atividade complementar, como caminhadas e exercícios em geral. Outra terapia alternativa para curar a depressão é o sexo. Sexo na terceira idade, apesar de ser tabu, garante uma qualidade de vida muito boa e pode impedir a depressão. Outras questões como ter uma alimentação saudável é vital no combate a depressão. Alimentos gordurosos podem colaborar na manifestação dos sintomas da doença.

Fontes:

https://jus.com.br/artigos/62149/a-responsabilidade-civil-e-criminal-decorrente-do-abandono-do-idoso

https://www.scielosp.org/scielo.php?pid=S0034-89102006000500026&script=sci_arttext&tlng=pt

http://www.scielo.br/pdf/prc/v20n2/a08v20n2