Saiba quais são os Sintomas da Ansiedade

A ansiedade é considerada um estado normal, essencial para a sobrevivência pois deixa o corpo em estado de alerta para qualquer perigo. Apesar de ser uma emoção comum, caracterizada como uma leve apreensão antes de qualquer grande evento ou interação, a ansiedade quando muito forte é considerada doença.  A ansiedade pode ter várias causas, mas a mais associada é o estresse devido a algum evento ou condição.

Ilustração de uma mulher pensativa

Sintomas de Estresse

Primeiramente precisamos definir os sintomas do estresse, uma vez que ele é uma das principais causas da ansiedade. O estresse é um estado físico e mental devido à grande exaustão. O estresse é considerado uma reação natural do corpo para o acúmulo de problemas do mundo moderno, como cobrança de produtividade, contas para pagar problemas no geral. O estresse crônico causado pela rotina pode afetar a saúde física. Pode causar pressão alta, infarto, dores musculares, alteração na pele. Essas são algumas das consequências físicas do estresse.

Alguns dos sintomas mais comuns do estresse são:

  • Indisposição;
  • Irritabilidade;
  • Não descansa mesmo com uma rotina de sono apropriada;
  • Dor de cabeça.

Esses são alguns dos sintomas que podem ser um sinal de alerta do corpo para pegar leve na rotina. A rotina pesada e estressante pode ter consequências severas na saúde mental, desenvolvendo doenças psíquicas como depressão e ansiedade.

Ilustração de uma mulher com insônia

Sintomas da Ansiedade

Os sintomas da ansiedade podem ser físicos ou psicológicos. É necessário prestar atenção desde a aparição dos primeiros sintomas para começar a tratar de forma apropriada. Os sintomas da ansiedade funcionam quase como em efeito cascata, quando surge um é comum aparecer os outros em seguida, principalmente os sintomas físicos. Geralmente os sintomas como preocupação exagerada resulta em tensão muscular por exemplo.

Leia também: Chá para ansiedade.

Quais os Sintomas de Ansiedade?

Raramente os sintomas isolados são considerados ansiedade. Quando eles começam a se apresentar de forma constante diante de qualquer situação é recomendado buscar um psicólogo. Os sintomas podem ser tratados com terapia, mas dependendo do caso é necessário a consulta com um médico psiquiatra para um diagnóstico efetivo e o tratamento apropriado. Nunca se medique sem consultar um especialista antes. Os remédios para este tipo de doença afetam diretamente o sistema nervoso, podendo prejudicar mais ainda o quadro de ansiedade.

  • Tensão constante ou nervosismo;
  • Sensação de que algo ruim vai acontecer;
  • Medo constante;
  • Problemas de concentração;
  • Pensamentos descontrolados;
  • Preocupação excessiva;
  • Insônia;
  • Irritação;
  • Agitação;
  • Dor no peito;
  • Aumento na frequência cardíaca;
  • Suor excessivo;
  • Tremores;
  • Sensação de fraqueza e cansaço;
  • Mãos e pés frios ou suados;
  • Tensão muscular;
  • Náuseas;
  • Dor de barriga.

Ansiedade Generalizada – Sintomas

O principal sintoma da ansiedade generalizada é a preocupação constante com eventos, sejam eles reais ou não. Uma pessoa com transtorno de ansiedade generalizada tem o problema de mentalizar e criar situação na sua cabeça que não existem, mas que vão afetar ela de forma negativa. Mesmo que a pessoa tenha consciência de que sua preocupação é sem motivo, ela não consegue relaxar e deixar de preocupar.

  • Preocupação constante;
  • Irritabilidade;
  • Cansaço físico e mental ao acordar;
  • Exaustão constante;
  • Alteração no sono.

Psicólogos recomendam com frequência a prática de exercícios físicos para aumentar a liberação de endorfina no corpo e ajudar a relaxar a tensão e a aliviar os outros sintomas da ansiedade.

Nervosismo – o que é?

Essencialmente o nervosismo é um estado de euforia psíquica que pode gerar agitação e/ou irritabilidade. O nervosismo é uma sensação comum inerente ao ser humano. Porém quando o nervosismo é grande a ponto de causar sintomas físicos como batimentos acelerados ou náuseas pode ser um sintoma da ansiedade.

 

Medo – o que é?

O medo é um estado comum que prepara o corpo para reagir frente a uma possível situação de perigo. O medo libera hormônios no corpo que aumentam os sintomas de tensão. O medo real é um agente protetor e não costuma gerar insegurança, pois não são capazes de interferir no sentimento de capacidade individual. O medo real sempre se refere a algo concreto na vida, é o que faz pensar antes de agir.

O medo irracional são os que se referem a situações que a nossa cabeça cria. São situações com pouca probabilidade de acontecer e geralmente gera a insegurança. O medo irracional pode causar prejuízos como o medo de se frustrar, de ser rejeitado, criticado ou abandonado. O medo irracional afeta a autoestima e a capacidade do individuo. O medo irracional pode ser um sintoma da ansiedade e deve ser tratado com a ajuda de um psicólogo.

Pânico

Na natureza, o  pânico é uma forma de defesa normal e útil que ativa todas as partes do cérebro relacionadas à atenção. O pânico é o medo irracional. Ele prejudica completamente a qualidade de vida do individuo pois cria situações irreais e ameaçadoras na cabeça.

Ilustração de um menino encolhido no chão com monstros imaginários na volta.

Fontes:

http://www.scielo.br/pdf/hcsm/v17s2/24.pdf

http://www.ufrgs.br/psiquiatria/psiq/Panico%20%20final.pdf

http://www.uesb.br/eventos/farmacologiaclinicasnc/TAG.pdf