Sintomas da Insônia

A insônia é um distúrbio muito comum, caracterizado pela dificuldade de adormecer ou permanecer dormindo durante a noite. Os fatores que desencadeiam o problema são diversos, e acredita-se que o estresse do mundo atual seja o principal deles. Doenças psicológicas como depressão e ansiedade também estão nessa lista e, na maioria das vezes, podem ser influenciadas por problemas emocionais, que envolvem trabalho, relacionamentos e outras atividades. No entanto, alguns maus hábitos podem prejudicar o sono, como:

  • Usar aparelhos eletrônicos antes de dormir;
  • Realizar atividades estimulantes à noite;
  • Comer alimentos muito fortes na janta;
  • Uso de certos medicamentos, como antidepressivos, estimulantes, analgésicos e remédios para pressão;
  • Consumir bebidas estimulantes, como café, refrigerante e álcool à noite.

Esse distúrbio costuma ocorrer pelo menos uma vez durante a vida das pessoas. No entanto, a insônia pode se tornar crônica, prejudicando consideravelmente a qualidade e o desempenho nas atividades do indivíduo afetado.

Quem pode ter Insônia?

Embora possa atingir qualquer pessoa em qualquer idade, as mulheres e os idosos estão nos fatores de risco, assim como indivíduos que têm algum distúrbio de saúde mental, como depressão, ansiedade, transtorno bipolar e o transtorno de estresse pós-traumático.

O sexo feminino passa por muitas alterações hormonais durante a TPM e a menopausa, que acaba resultando em problemas para adormecer ou para permanecer dormindo.

Pessoas com mais de 60 anos costumam gastar menos energia conforme o tempo passa, o que acaba prejudicando o sono à noite. Além disso, diversas doenças típicas dessa idade podem influenciar para os problema noturnos, assim como o uso de certos medicamentos.

Quais são os Sintomas da Insônia?

Embora a insônia seja um sintoma em si, muitos outros sinais podem indicar que você está passando pelo distúrbio. Os principais são:

  • Dificuldade para adormecer à noite;
  • Acordar no meio da noite;
  • Acordar muito cedo;
  • Não se sentir descansado depois de uma noite de sono;
  • Cansaço, sono e indisposição durante o dia;
  • Irritabilidade;
  • Depressão;
  • Ansiedade;
  • Problemas para se concentrar;
  • Perda de memória;
  • Falta de atenção;
  • Dores de cabeça localizadas.

Insônia pode ser Sintoma de Gravidez?

mulher grávida

O período gestacional é caracterizado por muitos sinais que indicam uma alteração hormonal nos níveis de progesterona e estrogênio. A insônia pode ser um sintoma de gravidez, no entanto, ela não é considerada um sintoma essencial para indicar que a mulher está grávida.

O processo de desenvolvimento do bebê no útero da mãe acompanhado das alterações hormonais podem causar problemas durante a noite. Durante a gravidez, a gestante costuma ter um sono leve e possui dificuldades em dormir profundamente. Além disso, a limitação de movimentos para se sentir confortável, dores nas costas e vontade de urinar durante a noite também podem atrapalhar e prejudicar a qualidade do sono, causando a insônia.

Insônia é um Sintoma de TPM?

mulher na tpm

A Tensão Pré-Menstrual, a famosa TPM, é uma síndrome caracterizada por uma série de alterações hormonais no corpo feminino, que resultam nos típicos sintomas da TPM, como mudanças de humor, estresse, indisposição, entre outros.

Os sintomas da TPM são causados pela queda nos níveis de estrogênio e aumento nos níveis de progesterona. Esses hormônios são de extrema importância para o funcionamento do corpo da mulher, e qualquer alteração em seus níveis pode causar muitos incômodos, incluindo a insônia.

A insônia, assim como os outros sintomas da TPM, é causada pela alteração hormonal normal do período. Embora não esteja presente em todos os casos, ela pode estar relacionada ao estresse e ansiedade típicas da TPM. Esses fatores são grandes influenciadores dos problemas noturnos, e estão mais propensos a surgir durante o período pré-menstrual.

Insônia é um Sintoma de Menopausa?

mulher deitada

A menopausa marca a última menstruação da mulher, e só ser diagnosticada 12 meses após o último ciclo menstrual. O período que engloba as fases pré-menopausa e pós-menopausa se chama climatério. Nele surgem os sintomas típicos da menopausa, como alterações de humor, depressão, ansiedade, ondas de calor (fogachos), falta de libido e, em alguns casos, a insônia.

O baixo nível dos hormônios estrogênio e progesterona que caracterizam a menopausa é a principal causa do distúrbio noturno. Assim como na TPM e na gravidez, as alterações hormonais afetam consideravelmente a qualidade de vida da mulher, podendo resultar em problemas noturnos como a falta de sono ou dificuldade em continuar dormindo. No climatério, muitas mulheres acabam tendo insônia por causa do estresse diário. No entanto, os suores noturnos (variantes dos fogachos) também podem atrapalhar o sono.

Insônia é Sintoma de Depressão?

mulher deitada com insônia

Por muito tempo, a insônia foi considerada como um simples sintoma de depressão. No entanto, novos estudos apontam que o distúrbio noturno influencia no surgimento da doença mental. Pessoas que possuem dificuldades para dormir são mais propensas a desenvolver distúrbios mentais como a depressão e a ansiedade.

Como Combater a Insônia?

A insônia afeta a vida de uma pessoa de diversas formas e, por isso, necessita de muita atenção e cuidados. Alguns hábitos podem ajudar na prevenção e no tratamento do problema de forma geral, como:

  • Regular o sono – Dormir pelo menos 8 horas por noite e possuir um horário um horário para acordar e para dormir;
  • Comer menos – Manter uma alimentação balanceada é essencial para evitar qualquer problema. No caso de insônia, reduzir a quantidade de alimentos durante a noite pode ajudar a prevenir o problema;
  • Não consumir alimentos estimulantes – Chocolates e outros alimentos açucarados devem ser evitados durante a noite, assim como refeições muito fortes, pois podem causar ásia e refluxo que prejudicam o sono;
  • Tentar relaxar – A melhor forma de adormecer é mostrando ao corpo que você está preparado para recarregar suas energias. Tomar um banho morno ou escutar uma música calma pode ajudar a prevenir a insônia;
  • Procure ficar confortável – Lugares com muito barulho ou com muita luz podem prejudicar a qualidade do sono. Procure dormir em locais silenciosos e com pouca iluminação, de forma confortável;
  • Não deite na cama sem sono – Só vá para cama quando realmente estiver com vontade de dormir. Não se force a dormir, pois isso só vai deixar sua mente mais ativa;
  • Realize atividades físicas – Praticar exercícios durante o dia é uma ótima alternativa para combater a insônia. Além dos diversos benefícios a saúde, a atividade física ajuda a relaxar o corpo e a gastar energia, proporcionando noites de sono melhores.

Fontes:

http://www.scielo.br/pdf/reeusp/v48n2/pt_0080-6234-reeusp-48-02-242.pdf

http://files.bvs.br/upload/S/0101-8469/2013/v49n2/a3749.pdf